Pesquisar

Bloco de Esquerda

Vila Nova de Gaia

O Bloco na USF de Canelas

Numa iniciativa do Núcleo de Canelas, o Bloco de Esquerda de V. N. Gaia foi recebido numa reunião de trabalho na manhã de sexta-feira, 8 de Junho de 2018, na Unidade de Saúde Familiar de Canelas pelo seu coordenador, o médico Manuel Sousa, pela enfermeira Celeste Pinto, diretora-executiva do ACES (Agrupamento de Centros de Saúde)Espinho/Gaia, pela enfermeira Patrícia Damasceno, vogal do Conselho Clínico e de Saúde do ACES, por Ana Rita Mourão, médica do Conselho Técnico e pelo ex-coordenador daquela USF, o médico Sousa Pinto.

A delegação do Bloco foi composta pelo deputado Luís Monteiro, Renato Soeiro, Maria João Rodrigues, Daniel Duarte e Luís Pinto. Continue reading “O Bloco na USF de Canelas”

PS, PSD E CDS de Gaia desprezam trabalhadores das grandes superfícies

Os eleitos do Bloco de esquerda na Assembleia Municipal de Vila Nova de Gaia  apresentaram, no passado dia 7 de Junho de 2018, uma Moção de Recomendação para que fossem alterados os limites dos horários das grandes superfícies comerciais. Uma proposta minimalista que visava numa primeira instância reduzir das 24 para as 22 horas o horário de fecho das grandes superfícies e centros comerciais, mas também o encerramento no domingo de Páscoa, o encerramento às 19 nas vésperas de S. João e o encerramento no 1º de Maio. Continue reading “PS, PSD E CDS de Gaia desprezam trabalhadores das grandes superfícies”

As Freguesias e a (falta de) formação política para a cidadania

Sobre a falta de debates públicos que ajudem à formação política ao longo da vida e combatam a abstenção, a ignorância e o populismo, pode ler aqui a intervenção da eleita do Bloco na última Assembleia de Freguesia de Gulpilhares e Valadares:

Continue reading “As Freguesias e a (falta de) formação política para a cidadania”

Intervenção comemorativa do 25 de Abril em Gulpilhares / Valadares

Pode ler aqui a intervenção da eleita do Bloco, Margarida Moreira.

 

Comemorações do 25 de Abril. Intervenção do Bloco de Esquerda na sessão solene em V. N. de Gaia

25 DE ABRL

O 25 de Abril é, para nós, algo mais que uma mera data no calendário. A política cresceu para uma dimensão quase plena naqueles dias entre Abril de 74 e Novembro de 75, e deixámos incompleta uma obra que se propunha transformar, criar ruptura, colocar o protagonismo onde ele realmente sempre deveria ter estado, na emancipação do povo. Mas a História raramente lhe concedeu o seu devido lugar.

Abril seguiu, todavia, com a sua Constituição de 76, uma das mais avançadas do mundo mas que foi também já alvo de sucessivas mutilações, sendo a principal, a possibilidade, sempre em aberto, de a fazer letra morta em todas as matérias para as quais os sucessivos governos têm demonstrado não possuir interesse em actuar. Mantém-se todavia um corpo central dessa Constituição que é a síntese escrita de todas as forças que tiveram essa vivência política da construção de um sistema democrático a partir de um país politicamente moribundo, social e culturalmente castrado até 24 de Abril de 74. Continue reading “Comemorações do 25 de Abril. Intervenção do Bloco de Esquerda na sessão solene em V. N. de Gaia”

Almoço do 19º aniversário

Faz agora 19 anos que demos início à caminhada do Bloco.

Para comemorar, para lembrar o princípio e os princípios e, sobretudo, para preparar o futuro, almoçaremos juntos no próximo domingo.

Inscreve-te.

Bloco, ano zero.jpg

Plenário de aderentes de Gaia

Vamos realizar um plenário de todos e todas as aderentes do concelho no próximo sábado, dia 7 de Abril de 2018, às 16 horas, na nossa sede, Avenida da República, 396, s.5.

Contamos com a tua presença e com o teu contributo.

Municipalização do ensino

No dia 16 de Abril de 2018 realizámos um interessante e participado debate no auditório da Escola Dr. Costa Matos, em Gaia, com os temas seguintes:EDUCAÇÃO-GAIA.jpg

Cruzeiro Seixas em Gaia

092B7487-A354-48DD-BE8C-6213C02F5452Inaugurou, na Galeria Diogo de Macedo (Casa Museu Teixeira Lopes) uma imperdível exposição de Cruzeiro Seixas, pintor e poeta, figura maior do nosso surrealismo, com a presença do artista.

Nesta ocasião, vale a pena lembrar algumas palavras suas:

“Nascido em 1920, sinto pesar sobre os ombros o peso do testemunho de um século, que afinal passou muito depressa. Tanta gente verdadeiramente genial o habitou, e no entanto é com enormíssima inquietação que vemos guerras, fomes, epidemias, de tal forma que, livros, pincéis, sonhos, acrescentam por vezes inquietação à inquietação. Já não há suicidas como no tempo do romantismo; o suicídio hoje é colectivo. Mas talvez nunca o desgosto e o pânico tenham sido tão profundos como o são actualmente. Noutro tempo era a cidade que estava cercada, mas actualmente é o mundo que está cercado e não por mouros ou por vikings, mas por um inimigo invisível que se instalou dentro da maior parte dos homens de qualquer raça ou credo.
Que fazemos nós obstinadamente, pintando ou escrevendo, que não seja construir, destruir e reconstruir, becos sem saída?”

Cruzeiro Seixas, Agosto de 2000

 

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑