17474554_946402725497013_1526960700_n

Os colaboradores da PT/MEO do Call Center e backoffice do Porto, voltam a fazer greve, desta vez de 24 horas, para terem melhores condições nos seus postos de trabalho e pedem um aumento de ordenado, onde para alguns que já la trabalham à mais de 15 anos, não tem um aumento real dos seus ordenados já vai para 11 anos e por direito pedem a integração nos quadros da empresa MEO.

Estes funcionários, bem como outros que por lá passaram, são contratados por empresas de  Outsourcing, neste caso a Manpower, que nos últimos anos viu os seus lucros aumentarem à custa dos trabalho precário dos seus funcionários, criando mau ambiente laboral e recusa-se a efectuar um aumento digno aos mesmos.

Muitos Portugueses não sabem que muitos dos trabalhadores destes Call Center, tem uma formação superior e são licenciados, contrapondo alguns responsáveis destas empresas que gerem um negócio de milhões.

Eles sofrem pressão para serem rápidos no atendimento ao cliente e praticamente para ignorar a reclamação dos clientes e partirem de imediato sobre pressão para vender ou acrescentar produtos aos clientes, ficando assim fidelizados a empresa e tudo isto a custa de baixos salários, com contratos diários, condições precárias (falta de higiene), acresce elevados riscos ergonómicos.

Todas estas condições e outras levam a problemas de saúde e podem gerar distúrbios psicológicos e fisiológicos.

Como constava no folheto que era entregue ao povo que passava na Boavista e como foram deixados para empresa ler os funcionários indicavam o seguinte:

“a PT-MEO todos os dias precisa de nós, mas recusa a nossa admissão no quadro efectivo da empresa …”

17467592_946402678830351_437105526_n

Trabalhadores da MEO, merecem mais respeito